É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas. Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. [...] Um homem sozinho pode ser vencido, mas dois conseguem
defender-se.
Um cordão de três dobras não se rompe com facilidade.
Eclesiastes 4.9-12;


SEJA UM AMIGO SEGUIDOR

Versículo Diário

DEIXE UMA MENSAGEM PARA OS AMIGOS

Link-Me




Desejo aos amigos um 2010 cheio de bençãos na presença do nosso maravilhoso Deus



"Todavia eu me alegrarei no Senhor, exultarei no Deus da
minha salvação" (Habacuque 3:18).

Em um dos últimos dias de dezembro, o diretor de uma escola
primária disse a seus professores: "Vamos todos colocar em
uma folha de papel,todos os nossos propósitos para o ano que
vem, a fim de sermos melhores professores. Eu os colocarei
no quadro e ali os deixarei durante todo o ano. Desta forma
seremos encorajados mutuamente para que todos os nossos
objetivos sejam alcançados". Os professores concordaram, e
quando as resoluções foram postadas, todos se reuniram em
torno do quadro de avisos para ler o que cada um havia
escrito. Uma das mais jovens professoras do grupo foi
acometida de um acesso de raiva. Ela disse: "A minha
resolução não foi colocada no quadro". O diretor não me dá
valor e não se importa com o que digo". Sem parar reclamava
em voz cada vez mais alta. O diretor, que a tudo ouviu de
sua sala, ficou muito atordoado. Ele havia colocado todas as
resoluções e não teve intenção de excluir nenhuma.
Rapidamente começou a rebuscar os papéis em sua mesa e
encontrou a proposta daquela jovem professora. Correu
imediatamente para o quadro e fixou-a bem em cima, em
destaque. A proposta dizia: "Eu resolvo que nenhuma pequena
coisa me deixará chateada no próximo ano". Ela resolveu,
mas, não se comprometeu.


Se o nosso Deus nos reunisse para pedir que colocássemos em
uma folha de papel todas as nossas resoluções para o novo
ano, com o propósito de sermos pessoas melhores e mais
felizes, o que escreveríamos? Quais seriam os nossos
anseios? Quais seriam as nossas prioridades? Qual o caminho
a seguir para encontrar a verdadeira felicidade?


Uma relação de bens materiais talvez estivesse em grande
parte de nossas listas. Uma grande quantidade de sonhos a
atingir também estariam nelas. É possível que muitos itens
começassem por "Eu quero" ou "Eu desejo" ou "Eu resolvo" e
quem sabe "Eu não descansarei".


Se queremos ter um novo ano verdadeiramente feliz e
abençoado, a nossa lista deve começar por "Eu me
comprometo"! Eu me comprometo a amar muito mais do que
exigir amor. Eu me comprometo a sorrir para todos, mesmo
quando não houver reciprocidade. Eu me comprometo a ser uma
luz neste mundo e, como o sal, espalhar sabor e vida a todos
que estão desesperançados. Eu me comprometo a estar feliz
com tudo aquilo que o meu Senhor me oferecer.


Jesus estará ao seu lado em cada dia do novo ano.
Comprometa-se com Ele. Comprometa-se com a felicidade.


Feliz Ano Novo!

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

ACREDITAR SEMPRE


"Eu acredito em Deus mesmo quando permanece calado."


Apesar de parecer simples, talvez a oração seja uma das áreas da vida cristã mais difíceis de entender. Quando olhamos para o que Jesus nos diz em Mateus 6.8 "porque Deus, o vosso Pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que lho peçais" sentimo-nos pouco estimulados a orar.


O raciocínio é muito simples: Deus já conhece minhas necessidades e tem todo o poder para atendê-las, por outro lado, eu mesmo, além de não conhecer de fato minhas próprias necessidades ainda corro o grande risco de nem saber fazer pedidos a Deus corretamente (Tg 4.3; Rm 8.26). A conclusão prática na vida de muita gente é simplesmente um desencorajamento na vida de oração.

É muito possível que a nossa expectativa sobre a oração esteja equivocada. Como meninos malcriados, pensamos em orar com intenções egoístas. Procuramos a Deus para resolver nossos problemas e atingir nossos sonhos, muitas vezes alinhados com os valores desse mundo. Ao contrário do que muitos pensam, a grande bênção da oração não está nas mudanças miraculosas que Deus pode fazer. Não!

A principal finalidade da oração é mudar a nós mesmos. Deus quer que o procuremos em oração, mesmo que isso pareça desnecessário, pelo menos por três razões:

a.. Para que cresçamos em comunhão pessoal com Deus e o conheçamos

b.. Para que aprendamos a depender de Deus, humilhando-nos diante de dele

c.. Para que tenhamos o privilégio de sermos o instrumento usado por Deus em sua obra

Infelizmente pensamos na oração como um meio mais rápido de alcançar o que queremos. Todavia, Deus deseja que através da oração e da comunhão mais profunda com ele, tenhamos nossa principal necessidade atendida: a mudança de valores.

Antigamente eu orava para alcançar coisas, obter felicidade imediata e livrar-me da dor; agora, trabalhado por Deus começo a orar a oração que Cristo faria; os meus desejos são trocados pelos desejos de Deus.

É exatamente por causa disso que a bondade esplêndida e maravilhosa de Deus não permite que ele atenda a todas as nossas orações. Isso seria tornar um filho mimado e malcriado. Muitas vezes Deus não nos ouve, porque não deve ouvir mesmo. Às vezes fazemos pedidos egoístas (Tg 4.3), insistimos em pedidos que não nos farão bem (Sl 106.15), e ficamos chateados com a demora de Deus que muitas vezes ocorre (Lc 18).

Todavia, o Deus poderoso, que faz coisas extraordinárias por meio da oração de cada um de nós (Tg 5.17,18), em seu amor e infinita sabedoria resolve não responder aos nossos pedidos. Diante disso, só podemos dizer:

Bendita seja o Deus que não responde orações que não devem ser respondidas.

sábado, 19 de dezembro de 2009

ÓLEO DE ALEGRIA



Pare de se lamentar!!
"(...) o teu Deus, te ungiu com ÓLEO DE ALEGRIA (Salmos 45:7)"
"(...) óleo de gozo em vez de pranto,
vestidos de louvor em vez de ESPÍRITO ANGUSTIADO;
a fim de que se chamem árvores de justiça,
plantação do Senhor, para que ele seja glorificado. (Isaías 61:3)


Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus... de benignidade. (Cl 3.12.)


Conta-se a história de um homem que levava sempre consigo uma latinha de óleo, e, se passava por uma porta que rangia, punha um pouco do óleo nos seus gonzos. Se um portão estava difícil de abrir, punha óleo em seus ferrolhos. Assim passava ele pela vida, lubrificando todos os pontos difíceis e suavizando-os para os que vinham atrás dele.

O povo chamava-o de excêntrico, esquisito e amalucado, mas o velho prosseguia firmemente, reabastecendo a lata de óleo quando se esvaziava e lubrificando as coisas emperradas que encontrava.

Há muitas vidas que rangem e ficam perras no viver de cada dia. Nada vai bem com elas. Precisam de um pouco do óleo da alegria, da delicadeza, da consideração. Você tem uma lata de óleo consigo? Esteja pronto com o seu óleo do auxílio, logo de manhã, para utilizá-lo com a pessoa que estiver mais perto. Aquele pouco de óleo poderá ser útil para lubrificar todo o seu dia. O óleo do bom ânimo, para o que está desanimado — quanto poderá significar! A palavra de coragem ao que está sem esperança. Fale-a.

Nossas vidas tocam algumas vidas apenas uma vez, nesta caminhada; e depois os caminhos se separam para nunca mais se encontrarem. O óleo da benignidade, ou seja, da suavidade, da brandura, já abrandou as bordas agudas e cortantes de muitas vidas endurecidas pelo pecado, deixando-as suaves, maleáveis, prontas para a graça redentora do Salvador.

Uma palavra dita de modo agradável é como uma grande réstea de sol num coração triste. "DÉ aos outros o sol; conte o resto a Jesus."

Sede afeiçoados ternamente uns aos outros. (Rm 12.10.)

O fruto do Espírito é... benignidade. (Ef 5.18.)

Mananciais no Deserto
Lettie Cowman

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Senhor nos ensine a Louvar




Na Bíblia, mais especificamente no Antigo Testamento, o louvor é basicamente definido por três palavras aqui descritas no hebraico:

BARAK. YADAH e BALAL. Vamos tratar de cada uma delas separadamente.

Barak quer significa “bendizer”. Nós, levitas do Senhor, temos que bendizer o Seu nome, não adianta nada estarmos diante da igreja, cantando bonitinho sem bendizer em momento nenhum o nome do Senhor. Neste caso estamos apenas cantando uma letra que achamos bonitinha e interessante. Quando na verdade não estamos cumprindo um dos principais motivos da adoração e louvor ao Senhor que é bendizer e glorificar o Seu nome para os povos.

Yadah quer dizer “dar graças”. Não há nada mais legal do que agradecer ao Senhor por tudo o que Ele fez e tem feito por nós desde sempre. O louvor é uma maneira que temos para agradecer ao Nosso Senhor e convidar a todos para seguirem os Seus passos e serem abençoados por Ele para que também tenham motivos para agradecer. Nós já damos graças ao Senhor todas as manhãs quando abrimos os nossos olhos e vemos que ainda mantemos o sopro de vida que Ele mesmo nos concedeu. E o pior é que tem muita gente que não reconhece todo este trabalho que o Senhor teve.

E finalmente, Balal é a palavra em hebraico que significa a expressão “aleluia”. Aleluia em algumas traduções da Bíblia foi traduzida para “louvai ao Senhor”. Quando conquistamos alguma coisa em nossas vidas comemoramos bastante, damos brados de alegria e júbilo. Dar “aleluias” ao Senhor é uma maneira de comemorarmos por tudo o que conquistamos com a ajuda de Deus, independente do que tenha sido, desde uma simples cura de um resfriado até a transformação da vida de uma família inteira. Em todo o tempo devemos cantar “aleluias” ao Senhor.

Até aqui vimos o que é o louvor. E você deve já estar imaginando a quem devemos louvar.

Todo o louvor deve ser dado ao Senhor, nosso Deus. Na segunda carta do apóstolo Paulo aos coríntios no capítulo 10, o autor fala sobre esta questão e eu gostaria de me ater a três versículos:


“Não ousamos classificar-nos, ou comparar-nos com alguns, que se louvam a si mesmos, e se comparam consigo mesmos, estão sem entendimento...Aquele, porém, que se gloria, glorie-se no Senhor. Pois não é aprovado quem a si mesmo se louva, mas sim aquele a quem o Senhor louva” (2 Coríntios, 10:12,17-18).


Nós homens não devemos achar que somos os “tais”, que estamos por cima das situações, dominando com facilidade tudo aquilo que nos propomos a fazer. Muito pelo contrário. Temos sim é que reconhecer que somos pessoas fracas, pecadoras que precisam do Senhor, que precisam do Seu Espírito santo para obterem a vitória.

Não há nada mais chato do que ver uma pessoa que fica espalhando para todos os cantos: EU consegui, EU fiz isto, aquilo e aquilo outro, EU venci aquele adversário. Coitado, mal sabe ele que foi o Senhor que concedeu a ele todas estas vitórias.

Não devemos louvar aos homens, pois todos somos falhos, se um cair, caímos todos juntos como uma fileira de peças de dominó. Temos sim é que adorar e louvar ao Senhor, única e exclusivamente, pois Ele não nos deixará, Ele não deixa a soberba e o orgulho pesar em seu coração. Enfim, somente o Senhor é digno de louvor nas nossas vidas.


O salmista Davi escreveu no capítulo 33 de Salmos o seguinte:

Louvai ao Senhor com a harpa; cantai a ele com o saltério de dez cordas. Cantai-lhe um cântico novo; tocai bem e com júbilo. (Salmos 33:2-3).

Os instrumentos são importantíssimos para o louvor do Senhor, e por isso devemos tocá-los bem, não adianta nada termos uma baita de uma orquestra se não sabemos administrar bem o que é executado por ela. Um baterista que só faz barulho, um guitarrista que não sabe afinar bem o seu instrumento, um tecladista que não consegue efetuar bem as conversões, percussionistas que não seguem compassos, enfim, o louvor do Senhor deve ser bem executado, de maneira que possa atingir os corações daqueles que estão ouvindo.


As palmas também são importantes para o louvor.

“Aplaudi com as mãos, todos os povos; cantai a Deus com voz de triunfo” (Salmos 47:1).


Aqueles que estão na congregação também podem, e devem, louvar ao Senhor com as suas palmas e voz de triunfo, afinal de contas, somos mais que vencedores em Cristo Jesus. Existem lugares aonde as palmas não são bem vistas, até entendo e aceito, mas como músico que em outros tempos trabalhou nas noites posso dizer com toda a certeza que quando há a resposta vinda do público quando estamos cantando o louvor fica muito mais gostoso de ser tocado.


Outro tabu que existe em alguns lugares é quanto à dança e o Senhor nos exorta para que louvemos com danças também. Lá no Salmo 150:4 está escrito:

“Louvai-o com adufes e danças(...)”


A dança complementa, em alguns casos, o sentido das melodias que estão sendo entoadas. E desde muito pequenos a dança está inserida em nós. Eu vejo, por exemplo, a minha filha quando começa a tocar uma música ela sempre quer dançar. Toda criança na idade dela tem essa coisa com a dança, por isso vemos que a dança é importante para o louvor do Senhor, apesar de muitos ainda a recriminarem por aí.


O nosso principal local de adoração deve ser o santuário do Senhor como diz lá no Salmo 150, mas não é por isso que devemos deixar de adorar ao Senhor em todo o lugar aonde colocarmos as plantas dos nossos pés. Pois todos nós somos adoradores do Deus altíssimo. Devemos adorá-lo em ações de graças, render a Ele sacrifícios de louvor como está escrito lá em Hebreus 13:15,

“Portanto ofereçamos sempre por meio dele a Deus sacrifícios de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu nome”.


E por último e não menos importante. Devemos louvar ao Senhor de maneira voluntária e de todo o nosso coração. Pois é desse louvor que o Senhor se agrada. Ele está em busca dos verdadeiros adoradores que O adorem em espírito e em verdade. Que nós possamos declarar ao Senhor aquilo que está escrito em Salmos 9: 1-2,

"Eu te louvarei, ó Senhor, de todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas. Em ti me alegrarei e saltarei de prazer; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo".


Louvemos sempre ao Senhor. Pois ele é o único digno de toda honra, glória e louvor. E sempre com alegria, pois Ele merece.



quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Postagens populares

 
AMIGOS UNIDOS EM JESUS - Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu Templates Novo Blogger